Jornada Asas do Bem, da ABEAR, visita o Rio de Janeiro no Dia Nacional da Doação de Órgãos

26/09/2018

No Dia Nacional da Doação de Órgãos, 27 de setembro (quinta-feira), a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) promove no Rio de Janeiro (RJ) a Jornada Asas do Bem, série de palestras para ressaltar a importância da doação de órgãos e a contribuição da aviação para os transplantes. A atividade integra o seminário Debates em Saúde – Riscos no processo de doação-transplante de órgãos, realizado pelo Centro de Estudos em Gestão de Serviços em Saúde (CESS) da Escola de Negócios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O evento é aberto ao público e acontece na sala CT1 da instituição (Rua Pascoal Lemme, nº 355/ Ilha do Fundão, na Cidade Universitária). Setembro Verde é o mês de conscientização sobre o tema.

A palestra no Rio de Janeiro será conduzida pelo publicitário e parceiro do projeto Alexandre Barroso, de 59 anos, que já passou por três procedimentos de transplante e está percorrendo o país para contar sua história e ressaltar a importância da doação. Barroso também enfatiza o papel da aviação para os transplantes. A ação é uma extensão do Asas do Bem, programa lançado em 2014 pela ABEAR e suas fundadoras (AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM), para divulgar o transporte aéreo gratuito de órgãos realizado pelas empresas desde 2001.
 
Eficiência e agilidade
Em 2017, cerca de 9 mil itens para transplante (órgãos e tecidos) foram transportados gratuitamente por aviões, sendo que 90% do volume é de responsabilidade das fundadoras da ABEAR (os demais transportes são referentes a operações de outras companhias aéreas, voos privados e da Força Aérea Brasileira, por exemplo). Os números ganham mais destaque pelo fato de o Brasil possuir o maior sistema público de transplantes do mundo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). O esforço é viabilizado por meio de um acordo de cooperação que envolve, além das empresas aéreas, Ministério da Saúde, Central Nacional de Transplantes, Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), e operadores aeroportuários.

O diretor de Comunicação da ABEAR, Adrian Alexandri, ressalta que em um país com dimensões continentais a participação das companhias aéreas é de extrema importância para oferecer a agilidade necessária para que um órgão possa ser transportado de uma região para outra, mantendo as condições de conservação adequadas para cirurgia. “Além do benefício de conectar pessoas, o transporte aéreo traz uma série de efeitos positivos de caráter social e um deles é salvar vidas, com a agilidade na entrega dos órgãos para doação”, diz.

JORNADA – Desde abril, a Jornada Asas do Bem já passou por Aracaju (SE), Aparecida de Goiânia (GO), Maceió (AL), Fortaleza (CE), Santo André (SP), Uberaba (MG), Rio Branco (AC), João Pessoa (PB), Londrina (PR) e São Paulo (SP). Outras cidades devem receber o projeto até o fim do ano. Acompanhe a agenda pelo hotsite asasdobem.com.br.

Serviço:
Quando: 27 de setembro (quinta-feira), às 8h

Evento: Debates em Saúde – Riscos no processo de doação-transplante de órgãos

Onde: Sala CT1 da Escola de Negócios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (Rua Pascoal Lemme, nº 355/ Ilha do Fundão, na Cidade Universitária)

Público: entrada franca, mediante inscrição neste link

Sobre a ABEAR:
A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) foi criada, em 2012, pelas cinco principais companhias aéreas brasileiras - AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM e TRIP (hoje integrada à AZUL) -, com a missão de estimular o hábito de voar no Brasil. As estratégias de atuação da ABEAR compreendem planejar, implementar e apoiar ações e programas que promovam o crescimento da aviação civil de forma consistente e sustentável, tanto para o transporte de passageiros quanto para o de cargas. Além de contribuir para o fortalecimento de toda a cadeia produtiva da aviação, a entidade atua em constante relacionamento junto aos setores público e privado, entidades de classe e consumidores.