ACHE AQUI O SEU PROFISSIONAL DE SAÚDE!
Médico Dentista Fisioterapeuta Nutricionista Fonoaudióloga Psicólogo Enfermeira Terapias Alternativas Personal Trainer Veterinário

Cadastro gratuito para os profissionais de saúde. Clique aqui.

  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer

Edição Impressa
Assine nossa newsletter:
cadastrar
Participe da nossa enquete:
Melhor região do Brasil para tirar as Férias?












votar
ver resultado


NUTRIÇÃO FUNCIONAL NA INFÂNCIA PODE EVITAR DOENÇAS

15/08/2018 | Visualizações: 240
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer
Dê a sua nota:
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer



Novos estudos mostram que o consumo de alimentos funcionais na infância pode impedir alguns males na fase adulta

Falar em alimentos funcionais pode parecer um pouco confuso; afinal, todos eles não têm uma função? Sim. Todos os alimentos fornecem nutrientes, mas só os considerados funcionais são capazes de nutrir e, ainda, reduzir o risco de alguma doença. Você certamente já preparou algum para seu filho comer, já que, temperos como cebola e alho, que são considerados funcionais, são a base para várias receitas.

Segundo a nutricionista Paula Galardo, Pós-graduada em Nutrição Clínica e Pediátrica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, o termo funcional foi citado pela primeira vez na década de 1980, mas só recentemente as pesquisas alcançaram o universo infantil. Novos estudos mostram que o tomate e a soja, por exemplo, seriam capazes de evitar doenças na fase adulta e garantir um crescimento e desenvolvimento melhor na infância. “Não se trata de cura, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária não permite falar em prevenção porque entende que outros fatores estão envolvidos, como fazer exercícios físicos” explica a especialista.

Na prática, porém, o termo é recorrente na fala dos profissionais da área. “Se a criança tem uma alimentação equilibrada e os funcionais são introduzidos precocemente, é possível dizer que você está eliminando o risco de aparecimento de algumas doenças, como problemas com colesterol e diabetes”, diz Paula, afirmando que a alimentação funcional é válida e importante, mas você não pode abandonar todos os outros alimentos, como as carnes. “A criança precisa de variedade no prato para estar bem nutrida e ser saudável, e os funcionais vêm para somar, e não para reduzir. São benéficos para toda a família. Gestantes, por exemplo, podem tirar proveito desse tipo de alimento, já que alguns beneficiam o desenvolvimento cerebral do bebê” explica.

A nutricionista aponta abaixo os alimentos funcionais mais importantes na infância, revelando também quais os benefícios fornecidos.

Leite materno - Além de ser rico em nutrientes, é fonte de anticorpos, que desenvolvem o sistema imunológico infantil. Estudos mostram que a amamentação exclusiva reduz o risco de obesidade e mantém o colesterol controlado na fase adulta.

Probióticos e prebióticos - Estes são produtos industrializados. O primeiro trata da adição de microrganismos vivos em um alimento, como o leite fermentado, que, quando ingerido, leva-os para o colo do intestino, favorecendo seu funcionamento. Os prebióticos servem de alimentos para bactérias, que fazem bem ao nosso organismo. São formulados com ingredientes de alguns vegetais. Ambos melhoram a absorção do cálcio, evitam constipação e diarreia. Para saber quais são esses produtos, consulte as embalagens de iogurtes e leites fermentados.

Ômega 3 - É responsável pelo desenvolvimento do sistema nervoso e da retina. Tanto crianças quanto adultos devem comer peixe pelo menos três vezes por semana. São fontes ricas os de água fria, como sardinha, atum e salmão.
 
Grãos integrais e talos - Ambos contêm muita fibra alimentar. Os grãos, apesar de não serem considerados alimentos funcionais por não terem uma função nutricional específica, evitam a constipação intestinal.
 
Soja - Novas pesquisas mostram que o consumo de soja na infância reduz as probabilidades de aparecimento de câncer de mama.

Azeite de Oliva -  No molho de tomate ou na salada, o azeite tem o poder de reduzir o LDL, o colesterol ruim.
 
Tomate - O licopeno é o pigmento que dá a cor avermelhada à fruta. Quanto mais vermelho for o tomate, maior é a quantidade da substância. Além do benefício contra doenças cardiovasculares, reduz a incidência de câncer de próstata na fase adulta.
 
Cebola e alho
- Os antioxidantes desses alimentos agem neutralizando os radicais livres em excesso, formados a partir de células de nosso corpo.
 
Frutas vermelhas e cítricas
- Comprar amoras e mexericas mais vezes na semana. As cítricas reduzem o risco de câncer, e as vermelhas ajudam a diminuir o LDL, o colesterol ruim. Sirva três porções por dia a seu filho. Quando aquecidas, perdem parte das funções nutricionais e funcionais.

CLÍNICA NUTRIVITAL


 
tags:






Comentários (0):


ANTES DE ESCREVER O SEU COMENTÁRIO, LEMBRE-SE:
Todo e qualquer comentário postado neste site é de exclusiva responsabilidade do autor. Comentários com conteúdos impróprios, obscenos ou que não tenham relação com o conteúdo serão excluídos. Dê a sua opinião com responsabilidade!
Comentários

Deixe o seu comentário:

Nome:


E-mail (não será publicado):


Mensagem:


enviar















Siga-nos nas Redes Sociais