ACHE AQUI O SEU PROFISSIONAL DE SAÚDE!
Médico Dentista Fisioterapeuta Nutricionista Fonoaudióloga Psicólogo Enfermeira Terapias Alternativas Personal Trainer Veterinário

Cadastro gratuito para os profissionais de saúde. Clique aqui.

  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer

Edição Impressa
Assine nossa newsletter:
cadastrar
Participe da nossa enquete:
Melhor região do Brasil para tirar as Férias?












votar
ver resultado


Cirurgia inovadora pode reduzir em até 90% convulsões de pacientes com epilepsia

17/01/2018 | Visualizações: 869
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer
Dê a sua nota:
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer



Instituto de Neurologia de Curitiba é pioneiro em Terapia VNS, que utiliza um pequeno gerador que envia impulsos elétricos ao nervo vago, no pescoço
A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de epilepsia, sendo 3 milhões somente no Brasil. A doença, que pode ocorrer devido a um distúrbio genético ou a uma lesão no cérebro adquirida por trauma ou derrame, tem como principal característica as convulsões e pode ser controlada em até 80% dos casos. Quando o tratamento com medicamentos não proporciona resultados satisfatórios, porém, os médicos podem considerar outros procedimentos como a Terapia VNS (Estimulação de Nervo Vago).
Trata-se de uma cirurgia que pode reduzir em até 90% as crises convulsivas em pacientes com epilepsia, melhorando sua qualidade de vida. Um dos hospitais pioneiros na realização desta microcirurgia no Brasil é o INC (Instituto de Neurologia de Curitiba), centro hospitalar de referência especializado em alta complexidade e patologias.

De acordo com o Dr. Murilo Meneses, Chefe da Unidade de Cirurgia de Epilepsia do INC, a Terapia VNS é uma alternativa moderna e menos invasiva adotada para reduzir os sintomas da epilepsia. Embora pouco conhecido no país, o procedimento é muito adotado em países da Europa e Estados Unidos. No INC, a técnica é utilizada com frequência. Consiste no implante de um eletrodo no nervo vago esquerdo que é conectado a um gerador que fica no tórax. O gerador, ou marca-passo, é regulado para enviar estímulos através do nervo vago até o cérebro, o que faz inibir as crises convulsivas. Como esse nervo fica no pescoço, não é necessária intervenção intracraniana, o que chama mais atenção dos pacientes.

“Cerca de 20 a 30% dos pacientes submetidos a medicamentos, mesmo a altas doses, persistem com as crises de convulsão. Nestes casos, fazemos uma investigação detalhada para observar a origem ou o foco epileptogênico. Algumas patologias como os tumores, esclerose mesial temporal, podem ter um tratamento específico com uma micro-secção neurocirúrgica. A estimulação do nervo vago é uma opção moderna e bem menos invasiva pois é uma cirurgia extra-craniana”, explica o Dr. Murilo Meneses. Para que possa ser realizada, a Terapia VNS precisa contar com uma equipe qualificada com neurocirurgião, neurologistas especializados, epileptologista, neurofisiologista, neuropsicólogo, psiquiatra, entre outros profissionais como especialistas em neuroimagem. “A neuroestimulação cerebral tem sido utilizada no mundo inteiro inclusive para outras doenças como Parkinson e doenças psiquiátricas”, finaliza o especialista.

Sobre o Dr. Murilo Meneses
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná, mestrado e doutorado em Anatomia pela Université de Picardie, França, e pós-doutorado pela Mayo Clinic Fondation, EUA. Tem formação em Neurocirurgia e diploma pela Sociedade Francesa de Neurocirurgia, com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Paraná e Neurocirurgião do Instituto de Neurologia de Curitiba, sendo Coordenador das Unidades de Neurocirurgia Funcional e Endovascular.

Sobre o Hospital INC
Inaugurado em 2003, o Instituto de Neurologia de Curitiba é um centro hospitalar de referência especializado em alta complexidade e patologias, que preza pela qualidade e pelo tratamento diferenciado e de excelência aos pacientes. Possui o centro neurocirúrgico mais tecnológico do Brasil e é pioneiro na América Latina a obter tecnologias como Gamma Knife – cirurgia cerebral sem corte, e o primeiro a utilizar a ressonância magnética intraoperatória no Brasil. Possui um centro de Educação e Pesquisas dentro do hospital, o que permite constante atualização da equipe por meio de publicações científicas. São 400 colaboradores e 300 médicos renomados, com formação no exterior, continuamente em busca das mais inovadoras tecnologias. Pacientes de vários estados brasileiros, além de países vizinhos, como Uruguai, Argentina, Bolívia e Paraguai, vão para Curitiba em busca do excelente atendimento oferecido pelos profissionais do INC em Neurocirurgia, Neurologia e outras especialidades, como Cardiologia, Cirurgia Cardíaca, Cirurgia Digestiva, Otorrino, Oncologia, Dermatologia e entre outras.

Mais informações: http://www.hospitalinc.com.br/


 
tags:






Comentários (0):


ANTES DE ESCREVER O SEU COMENTÁRIO, LEMBRE-SE:
Todo e qualquer comentário postado neste site é de exclusiva responsabilidade do autor. Comentários com conteúdos impróprios, obscenos ou que não tenham relação com o conteúdo serão excluídos. Dê a sua opinião com responsabilidade!
Comentários

Deixe o seu comentário:

Nome:


E-mail (não será publicado):


Mensagem:


enviar















Siga-nos nas Redes Sociais